Paisagismo: o que é, seus tipos e diferença entre a jardinagem

Enquanto muitos pensam que o paisagismo é apenas um trabalho para criar jardins e praças, ele vai muito mais além. O paisagismo é a conexão da arte com a natureza, o qual inspira a criação de uma obra-prima natural. No mundo moderno ele vem ganhando mais visibilidade para aqueles que gostam de contemplar a natureza mais de perto em meio a nossa selva de pedras.

Para saber mais sobre: o que é o paisagismo, seus tipos e diferenças entre ele e a jardinagem, é só continuar a leitura. Aqui você vai descobrir e entender o conceito do paisagismo, e saber porque ele é importante.

O que é?

O paisagismo ou arquitetura paisagista, está atrelado a arquitetura e urbanismo. É a técnica de planejar, projetar, gerir e preservar espaços públicos ou privados. Criando uma conexão com as pessoas e a natureza, esses espaços podem ser urbanos ou não-urbanos, mas o paisagista sempre tem o mesmo propósito.

O paisagista recompõe espaços geográficos e organiza a paisagem, para tornar o ambiente usual ao público. Ele utiliza elementos como botânica e ecologia, para conciliar a beleza das plantas com o cenário urbano. No paisagismotambém são pensadas as mudanças do clima de cada região e de estilos arquitetônicos, favorecendo a circulação de pessoas e prezando por espaços livres para a contemplação.

A sustentabilidade é um elemento relevante para o paisagismo. Pois, sua proposta é ser o menos invasivo possível para a natureza. Seu objetivo principal é transformar as áreas em mais bonitas e funcionais, utilizando a beleza natural como um complemento.

Quais são os tipos?

Os tipos de paisagismo podem variar de acordo com a área em que são aplicados. Sendo assim, suas funções são específicas para tal. É importante chamar um profissional qualificado para que o trabalho seja analisado com atenção conforme o ambiente, podendo solucionar problemas e saber quais são suas necessidades.

  • Paisagismo rural: é o paisagismo voltado para o campo, que é definido como um tipo de paisagismo que possibilita ações de preservação e conservação.
  • Paisagismo urbano: é o paisagismo voltado para a cidade. Ele propõe a criação de espaços de lazer, entretenimento, esportes e livre contemplação.
  • Paisagismo para áreas internas: como o nome já diz, é voltado para as áreas internas. Tem como principal tarefa contemplar a decoração. Isso pode ser visto em jardins internos, jardins de inverno, varandas e terraços.

O paisagismo preza pela simetria, geometria e monumentalidade dos seus espaços, exaltando as construções que estão ao seu redor. Cada tipo é contemplado da sua maneira, para trazer equilíbrio e harmonia ao local desejado.

Tipos de jardins mais utilizados no paisagismo

Para uma ideia mais ampla dos jardins no paisagismo, aqui estão os mais utilizados. Seus tipos de vegetação, gramado, ornamentos e materiais se diferenciam um dos outros. Assim como seu planejamento, cada jardim é projetado à sua maneira, para que agradem diferentes gostos.

  1. Jardim Clássico: ele é conhecido como um dos estilos mais rígidos. O seu solo é sempre coberto por gramíneas, que formam um tapete verde. Nele é muito comum podar a planta como uma escultura, isso é chamado de topiaria e são normalmente usadas coníferas e arbustos. Em seus muitos caminhos, estão presentes estátuas, vasos, fontes e outros elementos decorativos.
  2. Jardim Inglês: seus elementos são posicionados informalmente, diferente do jardim anterior, de maneira quase despretensiosa. Apesar da aparência, esse jardim é muito bem pensado. Nele você pode encontrar lagos, pedras, quiosques e elementos que remetem ao passado.

Seu solo é tratado de outra maneira, o que valoriza sua forma natural. São utilizados diversos tipos de vegetação, como herbáceas, arbustivas e flores silvestres. Essas espécies são mantidas em sua forma natural, sem topiaria.

  1. Jardim Oriental: é considerado um refúgio espiritual, pois, consegue expressar de forma harmônica a essência da natureza. Existem três elementos essenciais em suas composições: as pedras, o bambu e a água. Eles são dispostos de maneira simples, mas bem definida. É comum adicionar bonsais, lamparinas, arbustos, árvores perenes, entre outros. Flores também são adicionadas, como a flor de cerejeira, azaleia, camélia e íris.
  2. Jardim tropical: esse estilo traz consigo uma composição informal parecida com um ambiente natural, dando a impressão de que o homem não interferiu na paisagem. É utilizada uma vegetação nativa, típica de florestas tropicais e subtropicais.

Nele, as cores e texturas são muito presentes. As plantas de cores vivas e formas diferentes são bem-vindas, e seu gramado é essencial para trazer integração e harmonia entre as espécies. Assim como no Jardim Japonês, também são usadas pedras e lagos, com plantas aquáticas.

  1. Jardim rochoso ou árido: este tem uma vegetação típica de climas secos e áridos, pois, ele utiliza cactos e suculentas, são espécies xerófitas adaptadas a essas condições ambientais. É um jardim que exige pouco cuidado, afinal, suas plantas necessitam de pequenas quantidades de água, não sendo necessário regar todos os dias. 

Essa vegetação exige pouca ou nenhuma poda, mas é preciso dar atenção à drenagem, porque não deve haver acúmulo excessivo de água. Em sua composição, não é usado o gramado, apenas areia, pedras e outras espécies menores.

  1. Jardim sensorial: ele foi criado para ser apreciado pelos 5 sentidos (olfato, tato, audição, visão e paladar). Seu público-alvo são pessoas com necessidades especiais, como idosos, crianças e portadores de deficiência visual. 

O jardim é composto por diversas texturas, cores e cheiros, e seus caminhos trazem surpresas e sensações. Não só em suas plantas, mas também em seus materiais, como a areia, a madeira, a água, etc.

  1. Jardim vertical: ele é o número um para aqueles que tem um espaço pequeno, mas quer ter um pedacinho da natureza pertinho de si. Para esse tipo, não é exigido muito espaço de solo, além do que eles podem contar com um sistema próprio de irrigação, sendo um tipo de jardim bastante simples.

Suas plantas podem ser de pequeno porte, como bonsais, ou até mesmo ser usado como horta. Em sua maioria, elas ficam suspensas em vasos ou estruturas prontas, que dão a aparência de já terem nascido no local.

Diferença entre paisagismo e jardinagem

A diferença do paisagismo e da jardinagem está em sua função. Enquanto o paisagismo planeja e elabora os projetos, a jardinagem os executa, dando vida ao que está no papel. Essa confusão é comum, porque como podemos ver, ambas estão ligadas.

O paisagismo tem foco em toda a experiência do ambiente. Ele não se encarrega somente da vegetação, mas também da mudança de paisagem. A jardinagem utiliza disso para a manutenção e conservação do jardim.

Em sua prática, o paisagista se preocupa com a escolha dos elementos construtivos, das plantas, dos sistemas de iluminação e outros detalhes.  O jardineiro irá ter foco nos cuidados para o plantio e adaptação das plantas ao ambiente, visando os períodos de irrigação e poda das plantas.

Vale a pena?

Agora que você tem todas as informações sobre o paisagismo, vamos pensar o porque ele vale a pena. Um dos motivos do paisagismo valer a pena é que ele preza a natureza e busca ser o mínimo invasivo a ela. O seu propósito é ressaltar a beleza e mostrar como a natureza é importante.

A tendência atual é adotar a drenagem naturalística como representação do ecossistema, em locais como, por exemplo: edifícios e condomínios que simplesmente desejam respeitar o ambiente.

O paisagista pode trabalhar com locais pequenos ou grandes, respeitando suas limitações. O projeto será feito de acordo com aquilo que deseja, buscando trazer a melhor vegetação e tipo de jardim para o ambiente. Você terá mais conexão com a natureza e uma sensação maior de relaxamento e equilíbrio. Essa arte e técnica só podem ser feitas por um especialista qualificado para a área.

O que achou deste guia?

Paisagismo é sinônimo de harmonia e equilíbrio, por isso, esperamos que esse guia tenha te instigado para aprender sobre paisagismo. Tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto? Deixe aqui nos comentários. Não se esqueça de compartilhar com aquela pessoa que te apoiaria nesse projeto.