Designer de interiores: o que é e o que faz um profissional dessa área?

Designer de interiores

Escolher uma profissão não é nada simples e demanda muita pesquisa e autoconhecimento. Assim, é possível saber se vale a pena se jogar de vez e tentar construir uma carreira ou tomar outro rumo. Além disso, muito se fala das profissões do futuro: campos de atuação que serão essenciais nos próximos anos.

Uma das profissões mais promissoras para o futuro é a de designer de interiores, isso porque ela é tão essencial quanto às de arquiteto ou de decorador.

Portanto, é importante entender mais sobre o designer de interiores: o que é, o que faz.

Os elementos ligados ao trabalho desse profissional são cores, senso de proporção, estética, texturas e ergonomia. Todos eles são elaborados cautelosamente pelo designer para que o espaço e a disposição dos móveis nele sejam bastante proveitosos.

Então, se você tem curiosidades a respeito dessa profissão, continue lendo para saber sobre o designer de interiores: o que é, o que faz.

Designer de interiores: o que é, o que faz?

Antes de começar, é preciso estabelecer a diferença entre design e designer. Enquanto o primeiro diz respeito à concepção do ambiente, produto ou serviço, o segundo é o nome que se dá ao profissional formado para criar as concepções.

Agora que essa diferença, que gera muita confusão, foi estabelecida, vamos partir para o que realmente importa sobre o designer de interiores: o que é, o que faz.

A função do designer de interiores é planejar em mínimos detalhes os ambientes de uma casa ou empresa, visando a harmonia, a proporção e a ergonomia dos espaços.

Além disso, cabe a esse profissional criar uma relação de paz entre o local e as pessoas, que deve ser confortável, funcional e valorizar o estilo de vida dos moradores, seus desejos e as sensações que eles esperam ter dentro de casa.

Por isso, seu trabalho se divide em duas etapas fundamentais: planejamento e execução.

Quais as suas atribuições do designer de interiores?

A tarefa de um designer de interiores parece simples se olharmos apenas para a sua descrição. Contudo, há uma série de especificidades que devem ser seguidas de maneira exata para garantir um projeto com qualidade e excelência.

Para entende melhor o processo de trabalho de um designer, confira abaixo algumas de suas atribuições:

  1. Análise de proposta de trabalho;
  2. Conceituação de projeto;
  3. Elaboração de estudos preliminares, de anteprojetos e de projetos executivos;
  4. Execução de projetos;
  5. Acompanhamento da execução da obra;
  6. Pesquisa de produtos, materiais e equipamentos;
  7. Promoção do consumo.

A diferença entre designer de interiores, decorador e arquiteto?

É preciso diferenciar a profissão das outras, como arquiteto e decorador, agora que você já sabe mais sobre designer de interiores: o que é, o que faz. Embora esses profissionais sejam muito confundidos, eles têm papéis muito diferentes.

O designer de interiores tem uma função que ultrapassa a tarefa de pensar em texturas, tecidos e esquemas de cores para o ambiente. Cabe a ele enxergar além das questões estéticas e pensar em pontos como harmonia, funcionalidade e proporção do ambiente.

Enquanto isso, o decorador tem como trabalho decidir os elementos que serão encaixados no espaço já finalizado, sendo eles tapetes, cortinas mobília e itens de decoração.

Já o arquiteto, além de poder executar todas as funções dos designers e dos decoradores, ainda deve lidar com as partes da estrutura e da engenharia, como instalações elétricas, hidráulicas e alvenaria.

Assim, o arquiteto pode assumir as funções das duas outras profissões, bem como o designer de interiores está apto para realizar a tarefa de decoração. Contudo, ao decorador não cabe à execução do trabalho dos outros profissionais.

Em quais áreas um designer de interiores pode atuar?

Designer de interiores

Muitos designers de interiores trabalham de modo independente e autônomo, atendendo clientes quando procuram por seus serviços. Porém, essa não é a única opção que o mercado oferece para os eles.

Comumente, a maioria das opções para os designers de interiores, no mercado de trabalho, estão ligadas à construção civil. Dessa maneira, quanto mais movimento esse setor estiver, mais oportunidades irão surgir.

Abaixo, separamos uma lista com as possíveis áreas que o designer de interiores pode atuar:

  • Paisagismo;
  • Design sustentável;
  • Design de móveis e mobília;
  • Decoração;
  • Consultor de ambientes;
  • Área acadêmica;
  • Produtor de conteúdo.

O que estudar para se tornar um designer de interiores?

Até aqui já apresentamos diversas informações sobre o designer de interiores: o que é, o que faz, onde pode atuar e o que diferencia de outras áreas. Agora vamos falar o que é preciso para se tornar um profissional desse ramo.

Atualmente, é possível se tornar um designer de interiores de três maneiras: cursando o nível superior bacharelado, o nível superior tecnólogo ou o curso técnico.

Para se formar como bacharel, é preciso estudar por quatro anos, ou 2400 horas aulas. Já para o tecnólogo é necessário cursar dois anos e meio, ou 1800 horas aulas, e para o curso técnico, cerca de um ano, ou 800 horas aulas.

Como não há uma lei que regulamenta quantas horas um estudante deve cursar antes de poder exercer a função de designer de interiores, as três maneiras são válidas.

Contudo, é preciso ter em mãos um certificado de, no mínimo, 1200 horas aulas, se houver intenção de emitir o ART (Atestado de Responsabilidade Técnica), um documento emitido pelo CREA (Conselho Regional de Agronomia e Engenharia).

Embora o curso de design de interiores exista no Brasil desde a década de 80, o nível técnico só foi reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Associação Brasileira de Design (ABD), em 1999.

Já em 2016, o Governo Federal, utilizando a lei nº 13.369, regulamentou a profissão de designer de interiores.

O que se estuda no curso de design de interiores?

O MEC estabelece uma grade curricular que deve ser seguida durante o curso de design de interiores, ele contempla tanto as partes técnicas como teóricas. A seguir, apontamos algumas das disciplinas que são cursadas ao longo do nível superior:

  • Processo Criativo;
  • Metodologia em Design;
  • Projetos de interiores;
  • História da Arte e do Design;
  • Teorias do Design;
  • Desenho e Computação Gráfica;
  • Projetos mobiliários.
  • Acessibilidade, Conforto e Ergonomia;
  • Luminotécnica;
  • Maquete;
  • Paisagismo;
  • Cenografia e Perspectiva;
  • Gerenciamento de Obras;
  • Linguagem de Decoração e Estilos;
  • Responsabilidade Social;
  • Tecnologia dos Materiais;
  • Teoria e Psicologia das Cores.

Quanto um designer de interiores ganha?

Você deve estar se perguntando quanto ganha um profissional do design, agora que já sabe mais sobre o designerde interiores: o que é, o que faz. É normal querer saber isso, afinal, pé um dos pontos decisivos na escolha de uma carreira.

Enquanto um designer de interiores assalariado, no estado de São Paulo, recebe um salário que varia entre R$1400,00 e R$6500,00, dependendo da empresa e carga horária, um profissional autônomo pode ganhar até R$5500,00 mensais.

É claro, que para o designer que trabalha por conta, os ganhos mensais podem variar muito. Geralmente, esses profissionais cobram por metro quadrado do projeto em que estão trabalhando.

Além disso, vale lembrar que, quanto mais experiência o profissional e status o designer possuir, mais ele pode cobrar ou receber.

Gostou de descobrir mais sobre essa profissão?

Escolher uma carreira como essa não é uma tarefa nada fácil, portanto, é importante entender o trabalho do designer de interiores: o que é, o que faz. Dessa maneira, é possível pensar com cautela se quer seguir essa carreira.

Gostou do artigo? Tem alguma crítica ou sugestão? Escreva nos comentários!