Como cuidar de cactos: saiba como fazer passo a passo

Quem ama plantas não encontra dificuldades para cultivá-las. Contudo, é fundamental entender todo o processo do cultivo para evitar que elas morram. Neste post compartilhamos algumas informações importantes para quem quer aprender como cuidar de cactos.

Apesar de ter uma aparência um tanto estranha, o cacto é uma planta excelente para cuidar em casa. Além disso, cuidar dessa espécie de planta não é nenhum bicho papão, você somente precisa de dedicação e muito amor. Acompanhe o post!

Quais são os tipos de cactos?

Segundo alguns estudiosos, os cactos são encontrados em diversos tipos de espécie. Há uma média de 176 gêneros e 2.275 espécies de cactos. Separamos neste post as espécies mais cultivadas. Confira!

Cacto ouriço

O cacto ouriço é originário do México e deve ser cultivado em sol pleno. Mas é no verão que a planta floresce, chegando a crescer até 1,5 m.

Barba de velho

Nativo da América Central, o cacto barba de velho também deve ser cultivado em sol pleno, mas somente floresce após 20 anos de seu plantio. Apesar de suas flores serem vermelhas, seus pelos são brancos, o que garantiu o nome popular.

Capuz de monge

O capuz de monge é uma planta cilíndrica que chega a crescer até 2m se cultivado em sol pleno. A planta é originária do México.

Rhipsalis de flor amarela

Originária do Brasil, a rhipsalis de flor amarela é uma das poucas espécies de cactos que não possui espinhos. A planta chega a crescer até 1m, se cultivada em meia sombra. Este tipo de cacto floresce entre o verão e a primavera, quando suas flores amarelas e alaranjadas ganham vida.

Mil cores

Os pequenos cactos globulares coloridos que se aglomeram são chamados de mil cores e tem origem na Argentina e Bolívia. Se cultivado em meia sombra, a planta floresce no verão e suas flores são todas de cor magenta.

AQUI NO IDEIAS DECOR:  Caixote de feira na decoração: veja tutoriais, ideias e como fazer

Língua do diabo

A língua do diabo é nativa do leste da América do Norte e possui muitos espinhos. Suas flores são amarelas e os frutos são comestíveis, mas a planta só floresce na primavera. Quando cultivada no sol pleno, sua altura alcança 45 cm.

Almofada de alfinetes

A almofada de alfinetes é nativa das Américas. A planta é uma das 200 espécies de cactos que se aglomeram. Os seus espinhos são esbranquiçados, geralmente, floresce no verão e deve ser cultivado em sol pleno.

Cacto macarrão

O cacto macarrão é nativo da África e é considerado um cacto exótico e diferente. Se cultivado em meia sombra pode chegar a medir até 90 cm. Mas a planta não possui espinhos e seu nome popular surgiu pelo seu formato.

Rabo de raposa

Originário do México, o rabo de raposa deve ser cultivado em meia sombra e costuma florescer nos meses quentes, alcançando 27 cm. Como seus espinhos são brancos, eles fazem um belo contraste com suas flores nas cores rosa, laranja ou amarela.

Flor de outubro

O cacto flor de outubro deve ser cultivado em meia sombra e a rega precisa ser feita quando seca o substrato. Esse tipo de planta é originário do Brasil e América do Sul, não possui espinhos e alcança uma altura de 40 cm.

Cacto amendoim

Como suas hastes têm diâmetro do tamanho de amendoim, este tipo de espécie recebeu o nome de cacto amendoim. A planta é ramificada de 30 cm e deve ser cultivada em meia sombra. O cacto floresce na primavera e suas flores são vermelhas.

Cacto orquídea

Nativo da América Central e do Sul, o cacto orquídea cresce entre 60 cm até 1m. A planta floresce entre o verão e a primavera e as suas flores são todas vermelhas. O cacto deve ser cultivado em meia sombra.

Cacto botão

Com uma altura de 6 cm, o cacto botão floresce nos meses quentes e depois que floresce, a planta produz um fruto vermelho comestível. O cacto botão deve ser cultivado em sol pleno, sempre fazendo regas esporádicas.

Como cuidar de cactos e suculentas?

  • Como todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é um cacto, o recomendado para a sobrevivência delas é muito sol e pouca água;
  • Na hora da rega use apenas uma colher com água por semana nos casos dos vasos pequenos;
  • Para os vasos maiores, recomendam-se duas colheres de água;
  • O objetivo é deixar as raízes apenas úmidas e não empoçadas;
  • Jogue água somente na terra. Evite jogar em toda planta;
  • Use vasos que têm buraquinhos para fazer o escoamento da água e assim evitar que a planta morra;
  • Se não tiver um vaso desses, deve usar alguns materiais para preparar a drenagem do solo;
  • Se a suculenta estiver com as folhas separadas ou com comprimento diferente é sinal de que ela precisa de luz solar pela manhã;
  • Troque os pedriscos brancos por casca de pinus, pedrarias que não são feitas de mármore e palha de arroz na hora de decorar o vaso dos cactos e suculentas;
  • Se você quer uma planta pequena, use um vaso pequeno. Se quiser um cacto grande, use um vaso maior para permitir que a raiz ganhe espaço e cresça;
  • Na hora da poda, apenas retire as folhas amareladas ou velhas para nascerem folhas saudáveis;
  • Em todos os meses você deve adicionar nutrientes para renovar o material orgânico dos cactos e suculentas;
  • Troque a planta de lugar pelo menos uma vez por semana para não deixá-las entediadas e agoniadas.
AQUI NO IDEIAS DECOR:  Como cuidar de orquídeas: veja o passo a passo completo

Como cuidar de cactos dentro de casa?

  1. Primeiro você precisa escolher um vaso adequado para colocar os cactos;
  2. Dê preferência aos vasos com orifícios na base para liberar o excesso de água;
  3. Escolhe um vaso que tenha o dobro do tamanho da planta;
  4. Você pode escolher entre um vaso de argila ou plástico;
  5. Depois é só encher o vaso com um solo que seja específico para cactos;
  6. Evite usar solos molhados porque deixam os cactos mais sensíveis aos fungos e bactérias;
  7. Agora você deve plantar a muda no solo, mas fique atento porque a planta precisa se sustentar de pé;
  8. Em seguida, coloque um pouquinho de água no cacto, mas sem exagero;
  9. Escolha um local ensolarado como uma janela;
  10. Coloque o vaso virado para o sul ou leste;
  11. Se você perceber o cacto amarelado ou desbotado, transfira o vaso para uma janela virada para o oeste;
  12. A cozinha e o banheiro são os locais mais indicados da casa para cultivar os cactos, já que os cactos podem absorver um pouco da umidade do ar desses ambientes;
  13. Somente regue a planta uma vez por semana, principalmente entre a primavera e o outono;
  14. A fertilização deve ser feita uma vez por semana na primavera, verão e outono;
  15. Use fertilizantes próprios para os cactos;
  16. Os cactos devem ser colocados em áreas onde o ar circule bem. Se não tiver, ligue o ventilador e abra as janelas;
  17. Para os cactos crescerem de forma regular, gire o vaso uma vez por mês na direção da luz;
  18. Uma vez por ano, transplante o cacto para outro vaso.

Como cuidar de cactos doentes?

  1. Os cactos murchos ou enrugados precisam de água. Por isso, regue levemente o solo e deixe o excesso de água escorrer pelo vaso;
  2. No caso das partes apodrecidas devem ser cortadas;
  3. Se você perceber que o solo está úmido, transfira de imediato a planta para outro vaso;
  4. Mas se o solo não estiver úmido, aguarde até que ele fique seco para irrigar novamente;
  5. Estreitamento e ápices pontiagudos precisam de mais luz. Portanto, coloque o cacto exposto à luz natural;
  6. Quando parte da planta está amarelada é sinal de que o cacto está recebendo luz excessiva. Nesse caso, o mais recomendado é colocar o vaso em local com sombra;
  7. Para remover as pragas como cochonilhas e ácaros, espalhe álcool de limpeza diretamente na área que está infestada de insetos.
AQUI NO IDEIAS DECOR:  Saiba como tirar mofo de roupa em passo a passo simplificado

Como cuidar de mini cactos?

  1. Os mini cactos não podem ser regados constantemente porque armazenam água por muito tempo e podem morrer pela quantidade excessiva de água;
  2. Regue os cactos com uma colher (sopa) de água uma vez por semana durante o verão. Durante o inverno reduza essa quantidade para uma vez por mês;
  3. Evite balançar ou mexer os mini cactos para não prejudicar o seu desenvolvimento;
  4. Faça uma estufa de garrafas de PET para colocar os mini cactos, visto que são plantas que estão acostumadas com o calor excessivo;
  5. Não deixe de usar adubo para ajudar o mini cacto a se desenvolver.

Aprendeu como cuidar de cactos? O que você acha de começar a cultivá-las em sua casa? Você percebeu que não há grandes exigências. Além disso, o cacto pode fazer grande diferença na decoração da sua casa.