Como cuidar de orquídeas: veja o passo a passo completo

Como cuidar de orquídeas

Orquídeas são plantas que se adaptam facilmente em qualquer ambiente. Você pode tê-las em casa, em apartamento, colocar no jardim ou em um vaso. Tudo que vai precisar é se atentar as principais necessidades da flor.

Essas plantas dão um toque todo diferente ao ambiente e permitem que você tenha um momento para relaxar e entrar em contato com a natureza enquanto cuida delas. A verdade é que nem todo tipo de flor é fácil de cultivar, mas mesmo que nunca tenha cuidado de plantas antes, você vai se dar bem com as orquídeas.

Está pensando em ter orquídeas na sua casa ou apartamento? Saiba tudo sobre como cuidar delas:

Por que tê-las?

Além de adornarem qualquer parte da casa, as orquídeas têm necessidades diferentes quando comparadas a outras flores, mas isso não significa que sejam difíceis de cultivar e cuidar.

É uma chance que você dá a si mesmo (a) de começar a dar mais atenção a plantas e criar um ambiente com energia mais leve. Inclusive você sabia que as flores são capazes disso? Seu toque colorido e exótico (no caso das orquídeas) alegra qualquer espaço.

Tipos de orquídeas

Orquídea Laranja

Antes de começar a cuidar de uma orquídea é interessante levar em conta os tipos existentes, pois de acordo com o que você tem a oferecer, irá se adaptar melhor com uma espécie.

Como cuidar de orquídeas no jardim ou no quintal

Se você pretende deixar suas orquídeas plantadas no jardim ou quintal, leve em conta como você é em relação as regas e como é o clima da região em que você vive. Se é mais quente e seco e você tende a se esquecer de regar as plantas, prefiras as espécies Cattleya, Oncidium ou Dendrobium, que não precisam tanto de água.

Agora se você vive em uma região mais úmida e com bastante chuvas ou rega com muita frequência, as orquídeas perfeitas para seu jardim ou quintal são as Pafiopédilo ou a Phragmipedium, que gostam bastante de água e ambientes mais úmidos.

Outra dica importante é que, independentemente do tipo de orquídea escolhido, você aposte em um espaço protegido do vento. Orquídeas não gostam de ventos muito fortes e podem até mesmo acabar danificadas.

Se você é iniciante na arte de cuidar de orquídeas, pode plantar as Phalaenopsis no jardim ou quintal. Elas se adaptam bem em qualquer espaço e são mais fáceis de cultivar, pois exigem menos cuidados.

Como cuidar de orquídeas dentro de casa

Quer deixar as plantas dentro de casa? Aposte nas tradicionais Phalaenopsis. Elas se adaptam bem a estar dentro de casa, preferem temperaturas mais quentes e menos exposição ao sol. São também mais resistentes e, portanto, ótimas para quem nunca cuidou de orquídeas.

Assim, se você errar algo durante o seu cultivo, a planta não sofre nenhum dado. Apenas demora mais para florir.

Como cuidar de orquídeas em apartamento

Nos apartamentos é mais difícil achar um local com bastante luminosidade, o que restringe um pouco os tipos de orquídea que você pode cultivar. A Pafiopédilo, as mini-cattleyas e as Phalaenopsis em miniatura são a melhor opção. Elas vão sobreviver bem dentro do apartamento.

Luminosidade / temperatura

As orquídeas não são assim tão fãs de sol. Algumas espécies gostam de mais luminosidade e sobrevivem bem com pouca água, ainda assim ficar exposta ao sol não é muito bom para elas.

O ideal é que sejam mantidas à sombra, mas com boa luminosidade se assim a espécie exigir. (Sol de forma indireta).

A temperatura ideal também depende do tipo de orquídea escolhido. Algumas, como as Phalaenopsis, gostam de ambientes mais quentes, enquanto outras não se adaptam muito bem a temperaturas mais altas. Na hora de escolhe a espécie leve em conta o clima da sua cidade e onde você vai mantê-la.

Resumidamente podemos dizer que existem orquídeas que se adaptam bem com mais ou com menos luminosidade e com temperaturas mais altas ou mais baixas. É só prestar atenção a isso na hora de escolher qual você irá cultivar.

Rega

Pafiopédilo e Phragmipedium são dois tipos de orquídea que gostam bastante de água e vão exigir de você regas mais frequentes. Ainda assim, você vai ter um pouco mais de dificuldade em entender se a planta precisa de água ou não. Conferir o substrato não vai servir para nada, pois todas as orquídeas bebem água pela pele.

Você pode borrifar um pouco de água nelas nos dias mais quentes, usando um borrifador. O principal é gerar umidade em volta das flores. Se o dia está muito seco e você vive em apartamento, coloque algumas bacias com água em volta do local em que a orquídea se encontra.

Para ajudar na tarefa, você pode levar em conta a regra de 5 a 12 dias. Em épocas de temperaturas mais altas, borrife água nas flores e regue a cada cinco dias. Nos períodos mais gelados do ano, considere regar a planta a cada doze dias.

Solo / substratos

O solo ideal para essas plantas não contém terra. Mesmo se sua ideia seja plantá-las no jardim ou quintal, o ideal é que fiquem em vasos e não nos canteiros, para que você possa usar substratos. As orquídeas gostam que o solo esteja úmido, tenha boa drenagem e esteja bem fértil.

Você pode usar casca de pinheiro, fibra de coco, xaxins e perlite. Se ficar em dúvida quanto a qual substrato colocar para sua flor, prepare uma mistura de todos. As Phalaenopsis preferem a mistura de substratos do que o uso de um único. Inclusive, se você não quiser preparar a mistura, pode comprá-la já pronta e colocar nos vasos.

A adubação do substrato e das orquídeas nem sempre é necessária. Algumas plantas sobrevivem bem e crescem tranquilamente se você souber oferecer um bom solo para elas. Se achar necessário adubar, faça isso uma vez por mês e cuide para não exagerar. O excesso de adubo é pior do que a falta.

O ideal é ler as instruções do próprio produtos para adubar e realizar a fertilização logo ao amanhecer ou no fim da tarde, junto com a rega da planta.

Outra dica importante: Orquídeas que ficam no jardim ou quintal devem receber adubo orgânico, enquanto que as que ficam dentro de casa ou em apartamentos recebem o adubo químico.

Poda/ floração

Depois que ocorrer a floração, evite molhá-las diretamente e o mesmo é válido para os botões. Se fizer isso sua planta poderá desenvolver fungos. Prefira o borrifador sobre as flores e cuide para não exagerar na água.

Quando as flores caírem, você pode realizar cortes ou podas, para permitir que novos brotos apareçam na planta. É importante lembrar que a poda só pode ser feita depois que todas as flores morrerem.

Você sempre realiza a poda na espiga das orquídeas, não importa qual seja a espécie que você escolheu cultivar. Use faca ou uma tesoura para poda e esterilize os materiais antes de cortar a planta, para evitar a transmissão de doenças e pragas que podem destruir a orquídea.

Para isso, basta esquentar a ponta da tesoura ou a faca usando um isqueiro. Espere esfriar e então faça a poda.

Viu como cuidar de orquídeas não é uma tarefa assim tão complicada quanto parece? Comece com uma Phalaenopsis se você ainda não tem experiência com esse tipo de planta e quando pegar prática experimente outras espécies de orquídea.

AQUI NO IDEIAS DECOR:  Como plantar suculentas: conheça o passo a passo e dicas essenciais