Tipos de taças: para que servem e quando usar cada uma delas

Você já deve ter reparado que existem diversos tipos de taças e com certeza se perguntou para que cada uma serve. Neste guia iremos entender o porque e para que servem os tipos de taças, assim como quais são os seus tipos. Pode parecer besteira existirem tantos modelos, mas os diferenciados formatos ajudam a compor harmoniosamente a mesa. Além disso, cada um tem a sua função na degustação da bebida.

Continue acompanhando o guia para saber mais sobre os tipos de taças, suas características e qual bebida deve ser servida em cada tipo.

Por que existem diferentes tipos de taças?

O seu formato diversificado ajuda na sua experiência para com a bebida. O modelo influencia em como os aromas e o álcool chegam ao nariz. As taças com a boca maior têm uma liberação mais abundante de aromas, já que o líquido tem maior superfície de contato com o ar.

Para taças com bocas menores, o aroma é sentido de uma vez só, pois ele segue em direção a boca de maneira reta e direta. Os tipos de taças vão além de sua boa aparência na mesa, pois, elas possibilitam uma melhor degustação da bebida.

Uma taça é composta por quatro elementos, sendo eles: borda ou boca, bojo, haste e base. Cada um deles tem uma função, que ajudam na temperatura e forma que a bebida se comporta na taça:

  • Borda ou boca: é a parte de cima da taça. O seu tamanho influencia na dispersão dos aromas, portanto, se a boca for mais afunilada ela concentra mais essa dispersão.
  • Bojo: é a parte do meio, no qual a bebida é comportada e sua largura facilita no contato com o ar.
  • Haste: é a parte em que seguramos a taça. Ela evita o contato direto das mãos com o bojo, o que previne a alteração da temperatura e as digitais impressas.
  • Base: é a parte que serve de apoio para toda a estrutura.

Sabemos agora que os tipos de taças servem para melhorar o aroma e a dissipação do álcool. Cada formato tem o seu propósito, assim, a sua experiência com a bebida atingirá todos os seus sentidos. Dentre os sentidos, sabemos que o olfato e o paladar são os mais importantes para a degustação de uma boa bebida.

Material

O material para a confecção das taças também se difere. Elas podem ser de cristal, cristal com vidro ou apenas vidro. Suas diferenças estão no teor e na presença do chumbo, sendo a de cristal a com o maior teor do mesmo. O chumbo, por sua vez, dá mais leveza, delicadeza e sonoridade à taça. Além disso, ele possibilita que a estrutura da taça seja mais fina.

Tipos de taças para vinhos

Taça de vinho

Para o vinho, as taças variam de acordo com o seu tipo. Sendo assim, para vinhos tintos ou brancos, usamos formatos diferentes. Para entendermos melhor qual é o correto a ser usado, iremos explicar qual é a finalidade de cada taça.

  1. Branco: são taças menores e mais bojudas, para manter a temperatura baixa e expressar melhor os aromas pela proximidade do nariz.
  2. Bordeaux: o seu bojo é grande, o que torna o vinho mais macio. Isso se dá pelo seu formato, que evita a dispersão dos aromas. Ele dissipa o álcool e deixa os compostos aromáticos mais a mostra.
  3. Borgonha: o seu bojo é ainda mais largo. Ele facilita a aeração do vinho e libera os aromas mais rapidamente. Essa taça valoriza o cunho concentrado e complexo de vinhos com especificidades tintas delicadas.
  4. Taça ISO (International Standards Organization): é um tipo padrão de taças, no qual a sua borda é mais afunilada e seu bojo é largo, isso serve para concentrar melhor a dispersão de aromas e o contato do vinho com o ar.
  5. Flute: é a taça para espumantes. Seu formato é mais alongado, para a melhor observação da efervescência e evolução das bolhas. Sua borda mais estreita direciona o vinho para as partes do palato.

Tipos de taças para cerveja

Taças de cerveja

Para a cerveja, temos diferentes tipos de taças e copos, isso se dá ao fato de que cada uma aprimora a degustação da bebida. Assim, o formato ajuda na formação do colarinho: espuma branca que se forma na borda da taça, e que influencia no aroma e no sabor.

  1. Taça tulipa: essa taça tem uma pequena curva para fora, que expande os aromas e facilita a evolução da espuma.
  2. Taça flauta: é uma taça longa e fina, que mantém a carbonatação por mais tempo e favorece a apreciação da perlage (é o nome dado às borbulhas de gás carbônico que se formam quando um champanhe ou espumante é servido).
  3. Taça cálice: é uma taça de boca larga e de fundo raso, que ajuda na retenção de espuma e aromas frutados, como os das cervejas belgas especiais.
  4. Taça thistle: sua haste e bojo são mais curvos, o que facilita o encaixe da mão, sendo que isso contribui para o aquecimento da cerveja e liberação de aromas.
  5. Taça snifter: o seu bojo é largo e a borda é estreita. Esse formato ajuda na retenção da espuma e concentração dos aromas de cervejas mais complexas.
  6. Copo pilsen: tem um formato estreito e alongado. Esse copo recebe cervejas que não possuem aromas muito evidentes para facilitar a captação das notas.
  7. Copo lager: a sua base é estreita e vai ficando mais larga do meio para cima. Normalmente, quando você vai a um bar e pede um chope, é nesse copo que ele é servido. Devido a sua base, ele contribui para a formação e manutenção da espuma.
  8. Caneca: para cervejas fáceis de beber e brindes animados, as canecas são o ideal. Elas se parecem com o formato mass (mugs ou steins), mas a sua diferença é a quantidade de bebida que elas comportam. A caneca, geralmente, comporta 500 ml.

Esses são apenas alguns dos muitos tipos de taças e copos que existem para a cerveja. A variedade de formatos e tamanhos é muito grande. O tipo irá depender do lugar e do evento em que será utilizado, assim, também trará harmonia para a sua mesa.

Tipos de taças para drinks

Tipos de taças drinks

Para drinks, a apresentação dos mesmos conta com diferentes tipos de taças. As mais usadas no mercado, para os coquetéis, são: old fashioned, long drink, taça coquetel e taça coupette. Seus modelos diversificados são fluidos, logo, tipos diferentes de bebidas podem ser usados em um mesmo modelo.

  1. Taça coquetel ou dry martini: sua taça conta com uma haste comprida e bojo bem aberto. Feita para evitar o calor da mão e utilizar enfeites e complementos. Ela é elegante, própria para misturas delicadas
  2. Taça coupette ou margarita: é formada por uma haste comprida, com um bojo curvado e uma borda larga. Ela é perfeita para bebidas que utilizam tequila, pois, sua borda é decorada com sal e um pedaço de limão.
  3. Old fashioned: seu formato é ideal para um coquetel com ou sem gelo. Nele você pode preparar uma caipirinha, por exemplo. Ele também é ótimo para servir uísque, mas esse não é o copo próprio para o mesmo.
  4. Long drink: são copos longos e largos. Eles comportam coquetéis, que são, muitas vezes, servidos com sucos, refrigerantes e energéticos. Esse tipo de copo é muito usado em festas e bares, perfeito para criar drinks

Entre essas, existe uma grande variedade de taças e copos para drinks. Suas bebidas, em maioria, trazem cores e elementos divertidos para o copo ou taça. Podem ser decorados com mini guarda-chuvas, palitos decorativos e frutas. Seus diferentes modelos fazem sucesso em festas ou bares, e enchem os olhos para quem é fã de coquetéis.

Tipos de taças para água

 

Para a água, é preciso apenas de um recipiente que mantenha sua temperatura, seja ela quente ou gelada. A água não tem um modelo específico de taça para ser utilizado. Normalmente, são usadas taças com um bojo maior, muito parecidas com as taças de vinho, mas não precisa ser seguido um padrão. As taças com água devem ser servidas à esquerda do vinho, pois são apropriadas para limpar o paladar.

E aí? O que achou deste guia?

Para amantes de vinho e, também de água, apresentamos neste guia taças e copos. Esperamos que tenha ajudado a escolher a taça certa para a degustação da sua bebida e harmonização da sua mesa. Faltou alguma taça ou copo que você acha essencial? Compartilhe conosco, vamos adorar saber mais sobre ooutros tipos de taças. Mande este guia para aquele seu amigo que adora uns bons drinks e quer variar em suas taças e copos. E não se esqueça: beba com moderação!