Tipos de ar condicionado: veja qual o modelo ideal para cada ambiente

A climatização de um local com um sistema de ar-condicionado permite conforto e gera um ambiente agradável a todas as pessoas que frequentam ali. A escolha do ar-condicionado adequado implica diretamente no sucesso da climatização e em um consumo consciente de energia elétrica. Existe uma infinidade de tipos de ar-condicionadono mercado atualmente, você sabe distinguir qual deles é o ideal para o que você procura?

Preparamos este artigo pensando em te ajudar a escolher o sistema de ar-condicionado perfeito para a sua casa, escritório, empresa ou loja. Aqui, abordaremos os principais tipos de ar-condicionado existentes no mercado, apontando suas características, pontos positivos e indicações de ambiente.

A escolha do ar-condicionado correto irá depender da área do local, do fluxo de pessoas que passam por ali, da estrutura física do espaço, dos seus objetivos de climatização e, é claro, do seu orçamento.

Pode parecer complicado, mas este artigo irá esclarecer todas as suas dúvidas! Siga a leitura e não perca este guia prático sobre os tipos de ar-condicionado!

Por que é importante escolher do equipamento de ar-condicionado correto?

Um sistema de ar-condicionado, como vimos, tem o objetivo de climatizar o ambiente e torná-lo mais fresco, agradável e confortável. Locais que têm temperaturas adequadas proporcionam uma maior eficiência a qualquer pessoa que habita ali e realiza alguma função.

Em escritórios e empresas, o sistema de ar-condicionado cria um ambiente mais produtivo e funcional. Em lojas, restaurantes e ambientes comerciais, a temperatura agradável cria um ambiente mais atrativo a clientes. Em casa, o ar-condicionado é responsável pelo aumento da qualidade do nosso tempo ali dentro, evitando noites mal dormidas devido a calor, e um local desagradável e desconfortável.

Além de permitirem um maior conforto, os equipamentos de ar-condicionado fazem a circulação do ar e, com isso, garantem a qualidade do ar que respiramos dentro de determinado local. Por este motivo, é essencial que o sistema seja adequado à área em questão e ao número de pessoas que passa pelo ambiente.

É importante, também, que o ar-condicionado passe por manutenções periódicas que envolvem limpeza de filtros e reparos para garantir seu bom funcionamento. Equipamentos quebrados ou sem manutenção fazem com que o ar circulado seja de má qualidade e isso pode causar uma série de doenças respiratórias.

A escolha do aparelho adequado é essencial para que o gasto de energia elétrica não seja exorbitante e para que a climatização do local seja feita da melhor maneira. Além disso, a escolha do ar-condicionado interfere na estética do ambiente e na qualidade de vida das pessoas que o frequentam.

Tipos de ar-condicionado: um guia prático

Agora você já sabe a importância de escolher um sistema de ar-condicionado adequado, mas, então, o que você deve levar em consideração na hora de tomar a decisão por um equipamento?

Primeiramente, considere o local de instalação do ar-condicionado. Você poderá fazer uma obra de reforma para instalar o sistema no lugar que você deseja? O espaço possui janela ou permite comunicação com o meio externo? Tudo isso deve ser pensado e levado em conta na hora da escolha.

Definido o local, pense na área do ambiente que você deseja climatizar. Diferentes tipos de ar-condicionadopossuem capacidades adequadas a determinadas áreas. Existem calculadoras de capacidade de refrigeração e é importante que você faça os cálculos de forma correta, assim, garante o bom funcionamento do aparelho e um consumo consciente de energia.

Então, chegou a hora de pensar nos ruídos! Pondere bem o quanto é importante contar com um equipamento silencioso para fazer a climatização do espaço. Pense nos diferentes ambientes e considere a emissão de decibéis dos tipos de ar-condicionado existentes no mercado.

Com tudo isso em mente, confira a seguir os tipos de ar-condicionado mais comuns e as explicações de como eles funcionam.

1. Ar-condicionado portátil

 

O ar-condicionado portátil é um modelo prático e versátil para quem precisa de uma solução simples e eficiente. Esse equipamento pode ser transportado com facilidade para qualquer ambiente e a única necessidade é que haja uma janela para que o tubo do ar-condicionado seja colocado e possa, então, expelir o ar quente para fora do ambiente.

O ar-condicionado portátil é adequado para locais pequenos, onde não é possível realizar uma reforma para a instalação de equipamentos de parede ou teto. Ele não requer nenhuma instalação e, por isso, é simples e prático.

Esse modelo pode causar ruídos de funcionamento e algumas pessoas o consideram barulhento. Entretanto, é possível consultar os decibéis que ele gera antes da compra do equipamento.

Como o ar-condicionado portátil usualmente é colocado no chão, a circulação do ar é deficiente e esses aparelhos têm eficácia inferior aos modelos de parede ou teto. Por isso, ele pode consumir mais energia elétrica em seu uso.

2. Ar-condicionado janela

O ar-condicionado janela é um modelo clássico, o primeiro a ser utilizado para climatizar residências. Ele recebe esse nome, pois é instalado dentro de uma janela, ou em um espaço feito na parede e com acesso à parte de fora da construção.

O ar-condicionado janela funciona refrigerando o ar no interior e expulsando o ar quente para o exterior do local. Ele está disponível no mercado em diversas potências e é uma escolha de baixo custo. Entretanto, sua eficiência fica restrita a ambientes pequenos e ele é considerado um aparelho ruidoso.

3. Ar-condicionado split

O modelo split é considerado uma evolução do ar-condicionado janela, ele possui uma maior variedade de potências, gera menos ruído e é esteticamente mais bonito do que o janela. O split é o modelo mais comumente encontrado em residências e ambientes comerciais e também deve ser instalado de modo a contar com uma comunicação com o meio externo para escape do ar quente.

O ar-condicionado split é instalado no alto das paredes e, por isso, possui grande eficiência na circulação e distribuição do ar refrigerado. A tecnologia moderna do ar-condicionado split permite economia de energia, principalmente nos modelos inverter, que possuem um compressor que se mantém ligado o tempo todo e evita picos de energia e grandes variações de temperatura.

O ar-condicionado split inverter possui um custo mais elevado em sua compra, porém permite economia de 60% no consumo de energia elétrica a longo prazo, quando comparado a outros modelos de ar-condicionado. Esses equipamentos são capazes de climatizar ambientes maiores com grande eficiência.

4. Ar-condicionado multi split

O multi split é um equipamento que utiliza a tecnologia do modelo split, porém é composto por mais de uma unidade e, portanto, é capaz de climatizar mais de um ambiente usando a mesma fonte de refrigeração.

É uma opção perfeita para locais como empresas com vários ambientes, escritórios e lojas. O uso de uma só fonte favorece a economia de energia, sem comprometer a qualidade da climatização.

5. Ar-condicionado split cassete

Outra variação que utiliza a tecnologia split é o modelo split cassete, que é adaptado ao teto do ambiente, sendo posicionado no centro do espaço. Por ficar instalado no teto e ser embutido no forro do local, esse modelo é ainda mais silencioso do que o split convencional.

O split cassete é indicado para grandes espaços, como escritórios extensos sem divisão de paredes e, também, restaurantes e lojas amplas. É um equipamento discreto que não compromete a decoração do local e, como é instalado no centro do espaço, possui grande eficiência na circulação do ar e climatização.

Agora você já sabe tudo o que precisa para fazer a escolha do modelo de ar-condicionado ideal para o espaço que deseja climatizar.

Não se esqueça de contar com profissionais habilitados para fazer a instalação dos tipos de ar-condicionado que necessitam de instalação! O bom posicionamento do equipamento garante sua eficiência e faz com que ele funcione de forma adequada.

Realize a manutenção do seu sistema de ar-condicionado com regularidade para garantir a qualidade do ar e evitar desperdício de energia elétrica.

Gostou das dicas deste artigo? Deixe-nos um comentário!